Saudade: News from and for the Brazilian community/Notícias de e para a comunidade brasileira

Brazilian Food

People being served by Brazilian Chef Zandro Souza at the Martha’s Vineyard Museum event, which celebrated Brazilian cuisine. — Dan Waters

A good friend of mine once told me that three things connect people: food, smells, and music. I have come to agree with her statement fully. Last Friday, the Martha’s Vineyard Museum hosted a Brazilian dinner cooked by Art Cliff Diner’s Zandro Souza. I had the privilege of going to the event, and Zandro’s food is hands down one of the best Brazilian foods I have eaten outside Brazil. When asked about Brazilian food, I often say that, much like in the U.S., Brazilian cuisine is a mixture of all of the cultures that immigrated to Brazil, from the slaves who introduced Feijoada to the fried pastels that the Japanese culture brought to the country. The fusion of spices and flavors makes Brazilian food a richly diversified cuisine.

For much of the world, Brazilian food comes down to Feijoada, caipirinha, and, mainly, barbecue. This is despite the wide variety of foods present in the daily lives of people across Brazil, from the seafood dishes in the north and northeast regions through traditional pork-based food, to the dishes well-known in South Brazil which are heavily influenced by the Italian, Ukranian, and German cuisines. On Friday, folks who attended the dinner had the opportunity to taste a wide selection of what Brazilians eat in many states. The dishes represented many facets of what Brazilians eat — Bobo de Camarão from the northeast region; Feijoada, a dish revered in the whole country; Escondidinho, which can be found in the north and northeast regions, and the dishes that are staples of the Brazilian food found in Minas Gerais and Espírito Santos — the states from which most Brazilians in the U.S. immigrated — which were Salpicão (chicken salad) and even the fried plantains.

One could say that one of the most fun aspects of sharing your culture with others is the opportunity to see your country with a new set of eyes. Traveling to Brazil with my American husband was a way to rediscover all the flavors of Brazilian food and discover new ones. One of our favorite things to do on the Island on Friday nights is to order the Brazilian plates that the Scottish Bakehouse makes — most of the cooks are Brazilian, and the dishes truly taste like you are eating your mother’s and grandmother’s food — it tastes like home. It is fun to have access to all of the delicious foods offered by Brazilian establishments on the Island, and see other restaurants on the Island incorporating Brazilian dishes in their menus — building bridges through food.

And should Brazilian food still be considered “curious” or even “strange” in many countries, people are starting to taste other elements of Brazilian food all over the world — from Israel, where fried churros stuffed with dulce de leche are sold at the Brazilian food stands, to our Island, where Brazilian chefs are adding their ideas and spices to the food we consume daily. Brazilian food is gradually expanding to other parts of the world and changing the idea of ​​barbecue with caipirinha, with which it is still very associated. Much like our music, politics, and landscapes, there is an array of other elements that make up Brazilian food.

Portuguese translation- Tradução em português

Certa vez,uma amiga me disse que três coisas conectam as pessoas:comida, cheiros, e música. Eu concordo plenamente com a declaração dela. Na última sexta-feira, o museu de Martha’s Vineyard organizou um jantar brasileiro preparado por Zandro Souza, chefe do Art Cliff Diner. Eu tive o privilégio de ir ao evento, e a comida de Zandro é de longe uma das melhores comidas brasileiras que já comi fora do Brasil. Quando me perguntam sobre comida brasileira, costumo dizer que, assim como nos EUA, a culinária brasileira é uma mistura de todas as culturas que imigraram para o Brasil, desde os escravos que introduziram a Feijoada aos pastéis fritos que a cultura japonesa trouxe ao país. . A fusão de especiarias e sabores faz da comida brasileira uma culinária ricamente diversificada.

Para grande parte do mundo, a comida brasileira se resume a feijoada, caipirinha e, principalmente, ao churrasco. Isso ocorre apesar da grande variedade de alimentos presentes no cotidiano das pessoas em todo o Brasil, desde os pratos de frutos do mar nas regiões norte e nordeste até os tradicionais pratos à base de carne de porco, até os pratos bem conhecidos no sul do Brasil, que são fortemente influenciados pelo culinária italiana, ucraniana e alemã. Na sexta-feira durante o evento, as pessoas que compareceram ao jantar tiveram a oportunidade de provar uma grande variedade do que os brasileiros comem em muitos estados. Os pratos representavam muitos elementos do que os brasileiros comem – Bobo de Camarão, da região nordeste; Feijoada, um prato reverenciado em todo o país; Escondidinho, que pode ser encontrado nas regiões norte e nordeste, e os pratos básicos da comida brasileira encontrada em Minas Gerais e Espírito Santos – estados os quais a maioria dos brasileiros nos EUA imigrou – os quais foram Salpicão (salada de frango) e até as bananas fritas.

Pode-se dizer que um dos aspectos mais divertidos de compartilhar sua cultura com outras pessoas é a oportunidade de ver seu país com um novo par de olhos. Viajar para o Brasil com meu marido estadunidense tem sido uma maneira de redescobrir todos os sabores da comida brasileira assim como descobrir novos. Uma das coisas favoritas que gostamos de fazer na ilha nas noites de sexta-feira é pedir os pratos brasileiros do restaurante Scottish Bakehouse – a maioria dos cozinheiros são brasileiros, e os pratos realmente têm gosto do que você comeria se a sua mãe ou avó tivessem cozinhado- tem gosto do nosso lar, memórias afetivas. É divertido ter acesso a todos os deliciosos pratos oferecidos pelos estabelecimentos brasileiros da ilha assim como também ver outros restaurantes da ilha incorporando pratos brasileiros em seus menus – construindo pontes através da comida.

E se a comida brasileira ainda é considerada “curiosa” ou até “estranha” em alguns países, as pessoas estão começando a provar outros elementos da comida brasileira em todo o mundo – de Israel, onde os churros fritos recheados com doce de leite são vendidos em barracas de comida brasileira, à nossa ilha, onde os chefes brasileiros estão adicionando suas idéias e temperos à comida que consumimos diariamente. A comida brasileira está gradualmente se expandindo para outras partes do mundo e mudando a idéia de que churrasco com caipirinha, à qual ainda está muito associada é o que consideramos comida brasileira. Assim como nossa música, política e paisagens, há uma série de outros elementos que compõem a comida brasileira.